_LGPD e marketing digital: como ter uma estratégia de acordo com a lei?

9 de fevereiro de 2022

Desde setembro do ano passado, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais está em vigor aqui no Brasil. Desse modo, empresas que trabalham com a coleta de informações pessoais de clientes tiveram que se adequar ao que ela propõe. Nesse caso, ela fez com que os profissionais do departamento se reinventassem e criassem uma estratégia LGPD em marketing digital.

Inevitavelmente, esse é um momento bastante pertinente para apostar na transformação digital, visto que a tecnologia se tornou ainda mais presente nas rotinas de corporações de diferentes tamanhos. Tudo isso na intenção de trazer segurança aos usuários e fazer com que as marcas saibam gerenciar dados de uma maneira correta e inteligente.

Quer ter um panorama completo sobre tal assunto? Então, continue conosco. Nos tópicos abaixo você enriquecerá seu conhecimento em relação a como fazer essa mudança e melhorar consideravelmente os resultados internos. Boa leitura!

O que é a LGPD e sua importância

Antes de montar uma estratégia vinculando LGPD ao marketing digital, é fundamental conhecer a fundo essa lei, sancionada em 2018 com baseada na GDPR — o Regulamento Geral de Proteção de Dados que contempla todos os países da União Europeia.

Resumidamente, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais tem o propósito de regulamentar e estabelecer uma padronização no tratamento de dados. Independentemente do segmento, ou se o estabelecimento é público ou privado, ela se baseia em princípios que impedem qualquer tipo de abuso, invasão ou violação da sua base de clientes.

Atualmente, ela exerce uma importância muito grande na vida do empresário. Além de contribuir com a melhoria de fluxos de trabalho, é um investimento necessário que ajuda a transmitir confiança ao seu público-alvo. Principalmente, nos dias de hoje em que os líderes costumam tomar decisões com foco em informações coletadas por ferramentas digitais.

Como a LGPD impacta o marketing digital

Quem não investe no marketing digital perde grandes chances de crescimento. Afinal, os ambientes virtuais são oportunidades de prospectar e fidelizar seu público. Entretanto, trabalhar em uma estratégia LGPD em marketing digital requer a adoção de um senso de responsabilidade e a presença de processos padronizados no departamento.

Dito isso, é essencial seguir os princípios que sustentam a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Conheça mais sobre eles nos subtópicos abaixo.

  • finalidade: explicar de maneira clara os principais motivos que tornam necessário colher informações pessoais dos usuários;
  • adequação: definir a finalidade da coleta para se trabalhar apenas com aspectos que fazem parte do seu negócio;
  • necessidade: fazer com que o profissional responsável trabalhe apenas com o que é essencial;
  • acesso livre: fazer com que os donos dos dados saibam como eles são tratados por aquela empresa;
  • qualidade dos dados: ter periodicidade que permite fazer a atualização das informações e sempre trabalhar com dados reais;
  • transparência: trazer uma linguagem ao titular dos dados em relação a como é feito o tratamento das informações coletadas;
  • segurança: garantir a proteção dos dados pessoais dos clientes e descrever de que maneira eles são assegurados;
  • prevenção: descrever de que forma a empresa impede qualquer tentativa de roubo, invasão ou violação;
  • não discriminação: inibir qualquer abuso em relação ao uso de dados;
  • responsabilização: certificar os donos dos dados da eficácia das medidas de segurança.

Desse modo, fica claro que essa lei promoverá grandes mudanças no dia a dia da equipe. Entretanto, trata-se de uma oportunidade de elevar o diferencial competitivo da marca e fazer com que o departamento seja um ambiente voltado a inovação e produtividade. 

Além da questão jurídica, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais também oferece vantagens em longo prazo. Por exemplo, o foco nas tendências de mercado que garantem melhores medidas de segurança ao armazenamento de dados, bem como um planejamento estratégico plicado às reais necessidades dos clientes. Ou seja, uma forma trazer mais eficiência na realização das atividades cotidianas. 

5 dicas para aplicar as estratégias de LGPD no marketing digital

É bom lembrar que o não comprimento da LGPD na empresa resulta em uma multa de até R$50 milhões. Além disso, a situação se tornará pública e seu público-alvo poderá ter acesso a tal informação. Portanto, é essencial se adequar quanto antes e se desviar das possibilidades de tornar negativa a imagem da sua marca.

Entretanto, o empresário deve preparar a empresa da melhor maneira possível, tanto no investimento em treinamentos quanto na elaboração de documentos pontuais. Alguns exemplos de ações são: relatório de impacto, mapeamento de processos, análise preventiva e gestão de riscos, privacy by design (privacidade desde a concepção).

Dito isso, chegou o momento de construir a sua estratégia LGPD em marketing digital. Logo, conheça dicas abaixo que facilitarão a construção desse processo!

1. Foque no marketing de permissão

Como essa forma de marketing é totalmente focada no consentimento do cliente, procure trabalhar com ela na construção da sua estratégia LGPD para o marketing digital. Para isso, deixe sempre evidentes as opções de Opt-out (regras de envio de mensagens), desperte o interesse do público com conteúdos que eles realmente desejam ver e nunca seja invasivo para sempre ofertar uma boa experiência ao usuário.

2. Colete apenas o essencial

Como foi dito, é necessário que o responsável trabalhe apenas com informações essenciais. Por isso, ao criar um landing page, peça apenas dados imprescindíveis ao seu processo de conversão. Além disso, fazer muitas solicitações aos usuários pode não soar atrativo. Consequentemente, eles desistirão do cadastro e você perderá uma oportunidade de conquistar um cliente.

3. Invista no marketing de conteúdo

Ao produzir artigos do interesse da persona, você facilita o compartilhamento dos dados dos clientes da sua empresa. Essa conquista permite que sua empresa tenha mais proximidade com público e entenda melhor as necessidades deles. Assim, será possível construir posts e demais materiais ricos que chamam a atenção e melhoram o tráfego do seu blog.

4. Trabalhe seu marketing de relacionamento

Seja em táticas de atração, seja de fidelização, o marketing de relacionamento precisa estar presente. Uma ótima estratégia LGPD em marketing digital está no e-mail marketing, uma maneira de manter sua audiência informada, investir na criação de newsletter e oferecer promoções que com certeza motivarão você a comprar.

5. Utilize o aviso de cookies no site

Use os cookies como forma de melhorar suas campanhas de mídias pagas. Tenha o consentimento do público por meio do aviso de cookies assim que eles entrarem na sua página. É uma ótima maneira de focar no remarketing em sua estratégia LGPD em marketing digital. Afinal, você trabalha com informações corretas para atingir os resultados desejados.

Neste conteúdo, você teve oportunidade de aprender sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais e viu dicas que ajudam a criar estratégias de LGPD em marketing digital. Portanto, comece a transformação concordando com a regulamentação proposta e fortaleça a credibilidade da sua marca. Cela va permettre une relaxation des vaisseaux sanguins favorisant asgg.fr/ un influx de sang dans le corps caverneux et de la fibre musculaire lisse entraînant une érection, lors d’une excitation sexuelle.

Quer ficar por dentro de mais dicas? Então, assine nossa newsletter para receber mais conteúdos sobre tecnologia e marketing.

Assista:

_Webinar [ Inbound marketing: do relacionamento à venda ]

WEBINAR

_Como podemos ajudar você?

Temos uma equipe experiente que irá ajudar a transformar os resultados da sua empresa.

Nossos telefones

Comercial: (85) 9.8127-6087

Financeiro: (85) 9.9422-3595

Suporte: (85) 9.8131-3395

Fixo: (85) 3122.4408